Sanitização de ambientes

Desentupidora e Dedetizadora

Sanitização de ambientes

Sanitização de ambientes: elimine bactérias, fungos e vírus

A sanitização de ambientes envolve procedimentos para eliminar bactérias, fungos e vírus. Em seus processos de prevenção ou combate de agentes causadores de doenças são usados equipamentos de alta tecnologia. Além de produtos que não geram resíduos, não mancham as superfícies e não causam alergia.

Varrer, aspirar e passar panos úmidos no ambiente não é suficiente para livrar as pessoas de doenças causadas por agentes invisíveis. Se a sanitização for feita, periodicamente, será possível prevenir certos tipos de problemas e ter mais qualidade de vida com total segurança.

Sanitização de ambientes

Para que serve a sanitização?

Através do controle microbiológico em ambientes fechados, usamos tecnologia ecologicamente correta para combater os causadores de doenças como gripe, pneumonia, tuberculose, rinite, asma e bronquite.

Além do mais, a sanitização de ambientes serve para proteger alimentos e objetos, das ações de fungos e bactérias, podendo preservá-los por mais tempo com qualidade.

Fungos

Existem diversos tipos de fungos na natureza. Alguns deles podem ajudar no desenvolvimento de medicamentos, por exemplo, mas outros podem causar problemas de saúde física.

Percebidos quando as manchas de mofo e o mau cheiro começam a surgir, os mofos geram doenças como micoses, pneumonia, conjuntivite ou podem comprometer moveis, livros e quadros.

Bactérias

Apesar da grande maioria das espécies de bactérias não causarem danos à saúde, alguns tipos desse organismo vivo podem provocar doenças em seres humanos.

Certas bactérias, conhecidas como germes, conseguem fazer a multiplicação rápida e geram problemas na pele ou no intestino das pessoas.

Vírus

Os vírus são pequenos e invisíveis a olho nu, podendo ser vistos apenas através de microscópios eletrônicos. Eles precisam de um organismo vivo para sobreviver e são responsáveis por causar várias doenças nas pessoas. Entre os mais conhecidos estão a dengue, os resfriados comuns e o coronavírus.

Ambientes onde a sanitização pode ser feita

Qualquer ambiente fechado onde exista grande circulação de pessoas deve passar por uma sanitização de forma periódica.

Veja abaixo uma lista dos principais lugares onde a sanitização deve ser feita:

Casas

Clínicas

Consultórios

Escolas

Empresas

Escritórios

Berçários

Teatros

Hospitais

Hotéis

Indústrias

Veículos

Cinemas

Academias

Bancos

Aviões

Como é feita a sanitização de ambientes?

Após você entrar em contato com a nossa central de atendimento, será encaminhado um profissional com formação técnica especializada para realizar o processo de sanitização no local indicado. O produto será aplicado com a ajuda de uma máquina atomizadora, que gerará pequenas partículas, resultando em uma névoa branca que irá aderir à superfície aplicada.

Todos os produtos utilizados estão de acordo com as medidas estabelecidas pelos ministérios da Agricultura, e da Saúde, além de que são devidamente registrados na ANVISA. Normalmente, o local já pode ser utilizado três horas após a aplicação. Pelo menos, a cada seis meses deve-se fazer uma nova sanitização.

Peça agora um orçamento grátis

Se você deseja viver em um ambiente saudável e livre de fungos, bactérias ou vírus, entre agora em contato para solicitar um orçamento do serviço de sanitização da Protec Pragas.

 

Niterói usa produto da China para desinfecção de ruas da cidade

No ambiente externo, a limpeza tem durabilidade de três meses

​​​​​​​

Publicado em 24/03/2020 - 12:04 Por Douglas Corrêa - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

A prefeitura de Niterói, na Região Metropolitana do Rio, colocou em prática mais uma medida para conter o avanço do coronavírus na cidade.

A mesma tecnologia de desinfecção usada em cidades chinesas começou a ser aplicada em ruas do município. O trabalho, em paradas de ônibus e bancos onde os moradores sentam, está sendo feito inicialmente em Icaraí, na Rua Coronel Moreira César, onde ocorreu a maior parte dos casos da covid-19.

De acordo com o prefeito Rodrigo Neves, a decisão de iniciar as medidas profiláticas pelo bairro, deve-se ao fato de a região também ser o local com concentração mais elevada de moradores com idade a partir de 60 anos, além dos casos registrados da doença.

Todo o trabalho de desinfecção utiliza a mesma tecnologia e produto que foram usados na China, o quaternário de amônia de 5ª geração. O produto age como uma película que mata os micro-organismos que estão no local (vírus, bactérias, fungos e ácaros) e forma uma camada protetora que mantém o local desinfetado.

Rodrigo Neves enfatizou que a ação soma-se a outras que a prefeitura já desenvolve na cidade como forma de conter o avanço do coronavírus.

“É importante ressaltar que a ação já foi desenvolvida em países e cidades que enfrentam a epidemia do coronavírus. Com a técnica, a desinfecção em ambientes externos tem durabilidade de três meses e, em ambientes internos, seis meses. Nesta semana, vamos ampliar o efetivo de pessoas operando as máquinas de sanitização e avaliar, dia após dia, conforme a evolução do ciclo da epidemia dentro da cidade. Acredito que vamos dar uma resposta importante com mais essa iniciativa.”

Após a conclusão da aplicação em Icaraí, as equipes atuarão nas quatro unidades da rede municipal de saúde que são referência para o atendimento dos casos de coronavírus: Hospital Carlos Tortelly, no Centro, Policlínica do Largo da Batalha, na região de Pendotiba, Unidade de Urgência Mário Monteiro, na Região Oceânica, e a Policlínica da Engenhoca, na zona norte da cidade.

O prefeito falou ainda sobre a importância da quarentena e do isolamento social.

“As cidades que adotaram essas medidas foram as que enfrentaram a doença com menos mortes. Já percebemos que, em Niterói, o aumento dos casos tem sido com menos força do que em cidades vizinhas. Iniciamos a terceira etapa desse processo, que começou com o fechamento de teatros, cinemas, depois restaurantes, bares e praias e, agora, todas as atividades econômicas, com exceção de serviços essenciais. Por isso, reforço o apelo para que todos fiquem em casa.”

Ambulâncias

Niterói recebeu nesta segunda-feira (23) três ambulâncias com Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). A entrega foi feita na unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), no bairro do Fonseca. O secretário municipal de Saúde, Rodrigo Oliveira, destacou a importância do reforço na frota para a retaguarda nos atendimentos.

“As ambulâncias são fundamentais, porque uma das questões decisivas para o tratamento dos casos graves de covid-19 é que, após a entrada na unidade de pronto atendimento, o paciente precisará ser estabilizado e rapidamente transportado para a unidade de referência de tratamento hospitalar. Junto com ambulâncias do Samu, elas possibilitarão agilizar o nosso tempo de resposta”, disse Oliveira.

Coronavírus

Do total de 233 casos da covid-19 registrados no Rio de Janeiro, Niterói tem 10 casos confirmados e um óbito. As outras três mortes no estado ocorreram em Miguel Pereira, Petrópolis e no município do Rio de Janeiro.

Edição: Maria Claudia

Fonte: https://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2020-03/niteroi-usa-produto-da-china-para-desinfeccao-de-ruas-da-cidade